Google+ Followers

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014


À vida reta
Não resta
Nenhum aparar
De arestas.

A vida errante
Agora e antes
Não segue o som dos berrantes.